BOVINOCULTURA DE CORTE LIVRO PDF

Gastrointestinal sites of absorption and endogenous secretion dr c in dairy cattle. Genetica y Mejora Animal. Trace elements kinetics in the digestive tract of sheep fed diets with graded levels of dietary fiber. National Academic Press, Effect of environment on nutrient requeriment of domestic animals.

Author:Tagore Garan
Country:Canada
Language:English (Spanish)
Genre:Photos
Published (Last):13 May 2017
Pages:82
PDF File Size:13.42 Mb
ePub File Size:13.9 Mb
ISBN:977-6-99304-203-9
Downloads:82708
Price:Free* [*Free Regsitration Required]
Uploader:Sajas



Requer maiores cuidados por trabalhar com bezerros nos primeiros meses. A falta de ateno a esta fase prejudica a produo de uma cria melhorada, que por sua vez ir influenciar negativamente as fases seguintes e comprometer a produtividade do rebanho nacional. Na maioria das vezes esta fase realizada de maneira extensiva, em condies deficientes de alimentao, sanidade e manejo. A fase abrange o perodo do nascimento a desmama. Os cuidados com alimentao, sanidade e o desenvolvimento em que se encontram os bezerros ao serem desmamados iro influenciar na maior ou menor permanncia dos animais na recria.

O abate deveria ocorrer com idade mdia de 3 anos, mas este valor pode chegar a 5 anos. Gado de corte manejado em regime de pasto A maior parte do rebanho de corte brasileiro criado extensivamente. Por conseqncia so abatidos em idades avanadas, apresentando, portanto baixo rendimento.

As pastagens tropicais em geral apresentam baixo valor nutritivo, baixa produtividade e marcada estacionalidade de produo, sendo freqente tambm o problema do superpastejo. Dentre outros fatores, esta deficiente qualidade da maioria das pastagens responsvel pela baixa eficincia registrada na pecuria de corte.

Para amenizar esta situao algumas medidas podero ser adotadas no melhoramento das pastagens: Construo de cochos e bebedouros permitindo uma distribuio do rebanho e utilizao mais uniforme da pastagem.

Aplicao de fertilizantes e outras prticas visando o aumento da produo e produtividade da pastagem acima de seu potencial atual. Recuperao de pastagens j deterioradas atravs do controle de invasoras e o ressemeio de plantas nativas ou exticas de maior potencial produtivo. Concluindo, o manejo e o melhoramento das pastagens so fatores de grande importncia na tentativa de reverter baixos ndices de produtividade registrados no rebanho de corte brasileiro. Produo intensiva de gado de corte Na pecuria brasileira, a fase de cria, recria e terminao ocorre com muita freqncia a pasto, determinando uma idade ao abate aos 4 anos e meio, com peso vivo em torno de kg.

Durante a estao das guas existe abundncia de forragens verdes, permitindo um bom desempenho do rebanho. Na poca seca as forragens florescem, amadurecem e logo aps, comeam a secar, diminuindo gradativamente o seu valor nutritivo, decrescendo o teor em protena e aumentando as fibras e celulose, e ainda diminuindo a palatabilidade e a degestibilidade com conseqente reduo de desempenho animal.

Esta diminuio no valor nutritivo das forragens e tambm sua menor disponibilidade durante a seca, produzem os seguintes efeitos nos bovinos: Paralisao do crescimento e perda de peso Diminuio da produo de leite Reduo na taxa de fertilidade Maior predisposio dos animais ao ataque de pragas e doenas Elevao da taxa de mortalidade Animais a serem utilizados O sucesso do confinamento, dentre outros fatores, depende da escolha criteriosa dos animais a serem utilizados.

Sabe-se que existe uma grande variao entre bovinos destinados a produo de carne, que esta diversidade decorre de uma grande diferena existente no ambiente criatrio e de presena de tipos genticos muitos variados, conseqncia do cruzamento desordenado dos rebanhos e do aproveitamento de indivduos provenientes de rebanhos leiteiros. Esta diferena pode esta no peso maturidade, taxa de crescimento, quantidade e distribuio da gordura corporal e total de carne comercializvel produzida por unidade animal.

Raas e cruzamentos Ultimamente vem ocorrendo substituio nos confinamentos no uso de animais de raas puras por bovinos mestios, tanto em empresas maiores quanto menores. A explicao para esta mudana deve-se a trs fatos: Formao de novas raas a partir de cruzamentos inter-raciais Melhor compreenso do papel da heterose Preferncia do mercado mundial.

Peso e Idade A distribuio e localizao da gordura, bem como a proporo de msculos, ossos e gordura no organismo animal, esto associados ao peso, idade e estrutura corporal.

Algumas consideraes quanto idade: Animais novos, entre 1 e 2 anos, apresentam maior velocidade de crescimento e maior taxa de converso alimentar.

O esqueleto est em formao e, portanto, os ossos esto desenvolvendo. O mesmo ocorre com a camada muscular que envolve os ossos. O ganho de peso em funo da formao de msculo. Animais velhos, tem menor velocidade de crescimento e menor taxa de converso alimentar. Nestes o esqueleto e a camada muscular j esto completos e formados, conseqentemente o ganho de peso decorrente da formao de tecidos adiposo.

O custo de 1 kg de ganho de peso em animais com 1 a 2 anos menos que entre animais de 2 a 3 anos, e este por sua vez, menor que entre animais de 3 a 4 anos. Isto ocorre em parte devido formao de gordura, cujo dispndio de energia 2,5 vezes maior para igual quantidade de msculos formados. Castrao No Brasil a prtica de se castrar ou no varia muito de acordo com o sistema de criao ou recriao.

Com a finalidade de se eliminar os efeitos negativos da seca e, portanto intensificar o desenvolvimento dos animais, pode-se fazer uso dos sistemas de confinamento, semi-confinamento e suplementao a pasto. Confinamento O confinamento consiste em manter os animais em reas apropriadas, durante certo perodo de tempo fornecendo-lhes toda a alimentao necessria, constituda de concentrados, volumosos e minerais. O simi-confinamento a pasto se caracteriza pelo fornecimento do concentrado e parte do volumoso na prpria pastagem, ou animais durante um certo perodo do dia so levados a um curral, onde recebem alimentao.

A suplementao a pasto consiste no fornecimento apenas de rao concentrada no prprio pasto, ficando a forragem existente na pastagem responsvel pela complementao das exigncias alimentares.

Antes de se iniciar um programa de produo intensiva necessrio um bom planejamento de produo e abastecimento de alimentao, instalaes, equipamentos, mo de obra, disponibilidade de animais e, principalmente, conhecimento do mercado consumidor. Preparo dos animais Consiste em: Vacinao Principalmente Aftosa 20 dias antes. Vermifugao Bernicida de carrapaticida Produo e reproduo nas raas zebunas 1.

Desenvolvimento ponderal A velocidade de crescimento est estreitamente relacionada com a precocidade e com o rendimento no abate.

Registrar a condio de criao e regime alimentar a que so submetidos os animais, orientando os criadores a esse respeito. Conhecer o comportamento mdio das raas zebunas quanto ao desenvolvimento ponderal. Peso mdio as diversas idades das raas Nelore, Guzer, Gir e Indubrasil. Raa Nelore Guzer Gir Indubrasil Ao nascimento 28,7 28,2 23,6 31,1 d-Desmama ,7 ,4 ,6 ,4 65 dias ,6 ,4 ,5 ,8 dias ,3 ,7 ,4 ,9 Adaptao de Rosa et al. Essas duas taxas se igualam quando todos os animais extrados do rebanho so destinados ao abate.

Tendo o conhecimento desses conceitos calcule a taxa de desfrute e a taxa de abate do rebanho. Este intervalo nas fmeas zebunas pode apresentar-se demasiadamente longo de meses. A desmama precoce e a alimentao adequada influencia positivamente na reduo do IP. Uma importante conseqncia da idade tardia ao 1 parto a reduo do nmero de crias e, conseqentemente uma menor vida produtiva da vaca. Como medir a eficincia reprodutiva de um rebanho?

Podemos medir pelo nmero de bezerros desmamados por ano, em relao ao nmero de fmeas em idade de reproduo. Para determinar o desempenho dos machos, torna-se necessrio conhecer a libido, freqncia de acasalamento, quantidade e qualidade do smen, dentre outros aspectos.

Com este procedimento, associado ao acompanhamento das fmeas ser possvel obter melhores resultados para a fertilidade do plantel. Como aumentar a eficincia reprodutiva do rebanho de crias, ou seja, como aumentar o nascimento de bezerros na criao extensiva? A nutrio adequada um dos fatores que mais contribui para o aumento da eficincia reprodutiva do rebanho de cria. Paralelamente, diversas tcnicas de manejo devem ser utilizadas para que esse objetivo seja alcanado.

Dentre elas, pode-se destacar, em primeiro lugar, o estabelecimento de uma estao de monta de curta durao, afim de que o perodo de maior requerimento nutricional lactao coincida com o de maior oferta de alimentos. Dessa maneira, as demais atividades de manejo sero disciplinadas e podero ser aplicadas em idades corretas em pocas do ano mais adequadas, tais como: Esquema de vacinao vermifugao, castrao, descorna, desmama, descarte etc.

O estabelecimento de uma estao de monta auxilia tambm na identificao de animais de baixo potencial produtivo, ou improdutivos, os quais, aps identificados, devem ser descartados. Estao de monta No sistema extensivo, utiliza-se o Sistema de monta primitivo: os touros so mantidos durante todo o ano com as vacas, no havendo controle do homem na reproduo e, portanto, a pario ocorre de acordo com as leis da natureza.

Como conseqncia: os nascimentos se distribuem por vrios meses, dificultando o manejo das matrizes e crias. No entanto, a maior desvantagem est relacionada com a dificuldade nos controles zootcnicos e sanitrios do rebanho falta de uniformidade das crias. Para maior facilidade de manejo e formao de lotes uniformes de novilhos, conveniente a concentrao de paries em determinadas pocas do ano.

Quando se estabelece uma estao de monta ocorrera melhoria da fertilidade e da produtividade do rebanho. Para a obteno dessas metas, diversos fatores devem ser considerados: A poca de nascimento deve coincide com o perodo seco, quando baixa a incidncia de doenas e parasitas, como carrapatos, bernes, mosca e vermes. Isto pode ser obtido se os touros forem mantidos junto s fmeas durante certo intervalo e, em seguida, separados, havendo, assim, um controle de reproduo.

Estabelecendo-se os perodos de monta, nascimento e desmama, outra vantagem que aparece a possibilidade de diagnosticar todas as vacas gestantes e falhadas no mximo 35 dias aps o ltimo dia da estao de monta. Vacas adultas: meta para a durao da estao de monta deve ser de 60 a 90 dias. Para novilhas: no deve ultrapassar a 45 dias maior tempo de recuperao. Sazonalidade da produo das forrageiras concentrao natural dos nascimentos durante o perodo seco do ano, ideal para os bezerros.

Com base nesses nascimentos, pode-se estabelecer a durao da estao de monta. Fertilidade de touros: expectativa de que cada touro cubra pelo menos 25 vacas. Exame androlgico completo: 60 dias antes do inicio da estao de monta.

Escore Condio Observaes corporal 1a3 Muito Falta de musculatura. Espinhas dorsais agudas ao tato, magras insero da cauda e costelas proeminentes. Garupa ligeiramente cncava.

As pontas da anca no so mais visveis. Boa musculatura e alguma gordura na insero da cauda. Aparncia lisa. As espinhas dorsais podem ser sentidas com presso firme, mas so mais arredondadas que agudas. Capim bem cheio e acmulo de gordura na insero da cauda. Espinha dorsal, costelas, pontas de anca e squios cobertos de musculatura no podem ser sentidos, mesmo com presso firme. Monta Controlada: fmea detectada em cio ela trazida para junto do touro onde permanece at a cobrio.

No geral, s permitido um servio. Quando so efetuadas duas cobrio uma pela manh e outra tarde, as possibilidades de concepo so maiores. Monta em Campo: touros junto as fmeas toda a estao de monta, eliminando trabalho dirio de identificao dos animais em cio e a conduo destes ao curral, para cobrio.

Desvantagens: desconhecimento da paternidade das crias, desgaste devido ao nmero repetido de cobries que uma mesma fmea recebe de um ou mais touro. Desvantagens so compensadas pela economia de mo-de-obra. Inseminao artificial: dificuldade na identificao correta do cio, conduo, conteno e inseminao diria dos animais e os custos envolvidos na implantao do processo tm sido apontados como principais fatores limitantes sua adoo. Recomendvel que aps o perodo de inseminao seja efetuado um repasse com touros.

Durante o perodo de escassez de forragem, essa prtica poder ser antecipada para que a fertilidade das vacas no seja comprometida. Assim, durante as diversas fases reprodutivas h necessidade de que os nveis de protena, energia, minerais e vitaminas sejam suficientes para atender s exigncias nutricionais das matrizes.

Conceito de suplementao mineral: partia do principio de que cada animal consome a quantidade necessria para atender s suas demandas metablicas. Hoje sabe-se que mais em funo de sua palatabilidade do que de sua capacidade em satisfazer as necessidades nutricionais especificas. Doenas da reproduo, tais como: brucelose, tricomonose, campilobacteriose, leptospirose, rinotraqueite infecciosa IBR e diarria viral bovina BVD.

Preparo de touros para a estao de monta: exames de brucelose, tricomonose e campilobacteriose devem ser eliminados do rebanho. Preparo de vacas para a estao de monta Devem apresentar boa condio corporal, estar ciclando normalmente e livres de doenas que comprometam a fertilidade.

Na maioria das doenas da esfera reprodutiva, o sintoma mais comum a repetio de cio. A campilobacteriose e a tricomonose podem causar a infertilidade temporria e a mortalidade embrionria precoce.

AUTOSAR METAMODEL PDF

Apostila de bovinocultura de corte

.

CULTIVO HIDROPONICO DE TOMATE PDF

Bovinocultura de Corte Fundamentos da Exploracao Racional

.

STANDARD CATALOG OF LUGER PDF

APOSTILA Bovino de Corte

.

CARAZAMBA DE VIRGILIO RODRIGUEZ MACAL PDF

Livro Bovinocultura de Corte Volumes I e II

.

Related Articles